ATENÇÃO!

Todos os textos aqui presentes são da minha autoria à excepção daqueles cuja FONTE é devidamente indicada.
Não copie sem indicar a devida fonte "Essência da Magia" ou o devido Link.

All rights reserved, please do not copy my writings except those whose source is present.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Lição 9 - A especialização

Lição n. 9
Sumário: A Especialização




Quando o mago ou a bruxa chegaram a esta lição já deve ter aprendido a realizar alguns rituais ou feitiços postados neste blog.
Deve saber também o que é a Tríade, os corpos, o poder da lua e claro, a wicca em sí e a sua arte, o que também se encontra neste blogue.
Ou até já deve ter se especializado noutra área (como astrologia, por exemplo).

Existem 79 ramos na bruxaria (fora aqueles que não são conhecidos), poderá especializar-se na wicca e começar a celebrar Esbaths e Sabbaths, a natureza e tudo o que já se encontra neste blogue, ou poderá especializar-se no xamanismo e começar a realizar os "rituais do animal" e descobrir quais são os seus animais e aprender mais sobre si, (...) enfim há muitos outros ramos nos quais se pode especializar, embora este blogue só fale da wicca...

Não se trata de crenças diferentes, mas sim de doutrinas e estudos diferentes, apenas tem que pesquisar e procurar aquele que mais lhe atrai.


É altura da bruxa ser independente e criar sozinha os seus próprios rituais e/ou feitiços desde que respeite as regras fundamentais (ver Como criar Rituais, Como criar feitiços e Regras dos Rituais).

A ideia de um bruxo ou bruxa possuírem um mestre que surge logo assim que os mesmos estejam devidamente preparados e na altura certa realmente existe, mas cada um é mestre de si próprio, e o mestre posterior são todas aquelas pessoas que nos ensinam e partilham as suas experiências. É necessário para cada bruxo ter uma boa percepção e capacidade de análise e observação para, através dessas qualidades, evoluir com cada observação, nunca ao ponto de se tornar igual ao mestre.
Depois todas as aprendizagens e experiências poderão ser anotadas num livro não pautado para passar à (ao) descendente daquele que foi, um dia, praticante.

  • Não fazer mal nem prejudicar ninguém
  • Respeitar sempre o próximo e as suas crenças, não influenciar ninguem
  • Seja humilde, honesto e sincero consigo e com os outros
  • Ser sempre educado e simpático com quem não conhece
  • Não se deixar levar por más energias, pensamentos negativos (...)
  • Ter auto-controlo e auto-disciplina
  • Saúdar a natureza, observar a sua beleza e festejar as mudanças de estação
  • Ter sempre sede de conhecimento e querer fazer, saber e vivenciar mais
  • Ter fé no Divino e no Poder exterior e interior
  • Saber amar os outros como a sí próprio
  • Possuir o estudo e a experiência
  • Amar a natureza e os animais
  • Não criar conflitos com ninguém e tentar fazer sempre o bem por todos
  • Acreditar sempre em sí
  • Cumprir sempre o que promete e honre sempre aquilo em que acredita
  • Não julgar os outros por serem diferentes
  • Não se gabar do que é ou do que faz
  • Saber sempre o seu caminho (o bem) independentemente do que aconteca na sua vida
  • Nunca ser arrogante, admitir sempre que não sabe tudo e que ainda existe muitos mistérios
  • Nunca chamar ou invocar identidades más
  • Quando possível manter sempre a mente positiva
  • Cuidar do mundo, do seu corpo e de sí
  • Nunca colocar limites a sí mesmo/a
  • Acredite sempre no seu poder (que com ele consegue fazer tudo)
  • Faça sempre por merecer 
  • Lembre-se que nunca se conhece totalmente e tente descobrir sempre mais um pouco de si próprio
  • Trabalhe com ervas, cores, velas, músicas, em conjuntou ou em sozinho ou pratique reiki, meditação ou yoga
  • Leia livros wicca, sobre mistérios do mundo ou espiritualidade
  • Não leia nenhum livro de bruxaria estando você mesmo de mau-humor, stressado, negativo ou doente
  • Se puder, viaje muito
Depois de concluídas estas metas e de realizar você mesmo os seus projectos wicca, rituais, feitiços, simpatias, sortilégios, etc... Chegou a hora de procurar um coven ou uma bruxa.


As verdadeiras bruxas ou magos são as/os ancestrais, ou seja, aquelas que vieram de uma família de bruxos ou magos desde os primórdios ou da idade média. Mas quando uma pessoa nasce com a crença intrínseca e a necessidade de se tornar um(a) médium, bruxo (a) ou mago, é porque já vivenciou todas essas tradições numa vida anterior, estando agora mais evoluído e desde que essa necessidade não seja repentina ou que faça parte de uma necessidade de integração num grupo social, a pessoa já é interiormente aquilo que pretende ser, pois possui a fonte.



O que acontece muitas vezes é que os mesmos morrem e reencarnam em famílias diferentes, onde, por muito que se procura na árvore geneológica, nunca se encontrará uma sequência de pessoas que realmente foram bruxos ou magos.
Essas pessoas são aquelas que sempre se interessaram, desde crianças, no assunto mas infelizmente não tiveram a oportunidade de se tornarem numa, então tiveram que aprender tudo sozinhas até à chegada altura em que encontram uma verdadeira bruxa ancestral.

Quando uma bruxa ancestral ensina tudo à sua descendente, tenha ela o mesmo sangue ou não, a aprendiz tornar-se também uma bruxa.
Essa é uma tradição que predomina desde séculos e ainda se mantém, senão qualquer pessoa seria uma bruxa ou um mago.

Mas temos que ser nós mesmos a procurar a fonte!...




Caso queira procurar um coven, lembre-se:

  • Um coven é um grupo fechado, constituído por 13 ou mais praticantes, 
  • Um coven nunca se mostra, (como se estivesse numa montra de uma loja)
  • Nunca pede dinheiro para a pessoa participar nele
  • Os membros são respeitadores e só falam do coven quando tiverem confiança com a pessoa
  • Só aceitam alguém que seja convidado por outro membro, se um membro não o aceitar então não poderá participar no coven
  • Não deixam qualquer um pertencer ao coven, primeiro são realizados testes (podem avisá-lo dos testes ou não)
  • Num coven o potencial membro tem que demonstrar ao coven e a sí próprio que possui auto-controlo e auto-disciplina  
  • Ensinam apenas aquilo para o qual o aprendiz está ainda preparado

Depois de encontrado o coven ou uma bruxa ou mago ancestral que lhe possam ensinar mais do que aquilo que já sabe, chega por fim a altura de acrescentar os seus próprios estudos que ainda não existam...
Quando esse dia chegar, poderá finalmente considerar-se um/a verdadeiro/a mago ou bruxa.


Boa sorte****


Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores