ATENÇÃO!

Todos os textos aqui presentes são da minha autoria à excepção daqueles cuja FONTE é devidamente indicada.
Não copie sem indicar a devida fonte "Essência da Magia" ou o devido Link.

All rights reserved, please do not copy my writings except those whose source is present.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Como e quando surgiu uma das religiões mais antigas do mundo
 


A Origem da Bruxaria não é a mesma que a Origem da Religião Wicca!



BRUXARIA



Acredita-se que a BRUXARIA teve origem no período Neolítico, segundo certas pinturas nas paredes das cavernas que relatavam a existência da Deusa da fertilidade.
Mais tarde, no mesmo período, os povos já acreditavam na existência de um Deus, mas descreviam-no com chifres na cabeça como imagem de fertilidade e representação dos animais que caçavam na altura. Essa imagem da existência de um Deus chifrudo foi bastante problemática para a Religião Católica, pois simbolizava o Diabo - uma entidade judaico-cristã.
Desde os tempos primitivos que acreditavam em algo superior e procuravam trabalhar juntamente com esse Poder na busca de melhores condições de vida e na salvação após a morte, que tanto preocupou e continua a preocupar o Homem até aos tempos de hoje.
Para facilitar essa busca, imaginaram essa força superior como uma Mulher, e mais tarde como um Homem. E a verdade, é que essa mesma força podia assumir qualquer forma.



Os OBJECTIVOS DA BRUXARIA  são:

O auto-conhecimento; a harmonia com os ritmos do Sol e das Estações; a compreensão dos poderes da natureza e a busca de um novo equilíbrio do Homem com o seu meio.
A Bruxaria reconhece o Dualismo Divino e sendo assim reverencia a Deusa (Lua e Terra) criadora de todas as coisas e o Deus (Sol) o poder fertilizador e salvador.
A energia estática, negativa e magnética seria a força da Deusa. A energia positiva, activa e móvel seria a força do Deus. Ambas são opostas e complementares, uma dá origem à outra, juntas são a manifestação e equilíbrio do Universo.

A Bruxaria é a antiga religião dos povos da Europa, que após quase 2000 anos de exclusão e “desaparecimento” ressurgiu nos idos de 1940 sob o nome de WICCA.



 
WICCA


 
Esta religião surgiu à quase 1000 anos antes de Cristo, quando os Celtas invadiram a Europa e divulgaram as suas crenças que se misturaram com as do povo local e se espalharam por toda a Europa, nomeadamente a Irlanda, Inglaterra, País de Gales e Escócia e mais tarde para Portugal, Espanha e Turquia.

A palavra Wicca vem do inglês arcaico wicce ou do saxão wich que significa “girar dobrar ou moldar”.



 
A Wicca é uma Religião que pretende celebrar a natureza e que busca a sua inspiração nas religiões pré-cristãs de culto à Deusa e a Deus, nas celebrações dos ciclos anuais das colheitas, ao culto a Deus como fertilizador da Terra e várias outras expressões religiosas primitivas com uma forte ligação com a natureza e com os ciclos da vida.
A Wicca baseia-se no equilíbrio e polaridade das energias, que através de rituais e magias coloca o homem em contacto directo com a natureza, resgatando assim o verdadeiro sentido da palavra Religião (religare= religar), religar o homem àquilo que ele foi desligado.


A Wicca busca muito a sua inspiração nos mitos e Divindades celtas, gaulesas e irlandesas, recorrendo no entanto às fontes clássicas (greco-romana) e diversas outras tradições populares. Para os conceitos da Bruxaria as palavras DEUSA e DEUS abarca toda a magnitude do Universo.
Os Deuses seriam a manifestação criadora da qual procedem todas as criaturas. Eles estão presentes dentro e fora de nós, poder esse chamado de imanência.




 
A BRUXARIA
e a WICCA





A Bruxaria ensina os seus praticantes a compreenderem o Universo, o nosso lugar e papel dentro dele.
A utilização da Magia, entendida como um conjunto de técnicas capazes de manipular positivamente certas energias naturais, é a parte prática que mais distingue a Wicca.
As bases da Bruxaria encontram-se na invocação e manipulação das forças energéticas presentes no inconsciente colectivo, que devem ser trabalhadas por meio da intuição e emoção.
As energias divinas com as quais trabalhamos são as forças arquetípicas da psique humana.
Um Bruxo conhece, canaliza e utiliza correctamente esta energia.

Os fundamentos da Bruxaria estão em conhecer, penetrar e respeitar a natureza que é a própria manifestação da Deusa. A proposta da Bruxaria é harmonizar o Homem com o ritmo da natureza e fazer com que ele entenda as forças interiores e exteriores, pois é desta forma que se mantém o equilíbrio e inter-relação com os Deuses.
A Bruxaria também se propõe a recuperar a complementaridade entre homens e mulheres, pois cultua a Deusa e o Deus, mesmo dando à Deusa um papel preponderante, quer nas suas práticas quer nos seus mitos.






A sociedade Celta era Matrifocal, isto é, o nome e os bens eram passados de mãe para filha. Homem e mulher tinham os mesmos direitos, sendo a mulher respeitada como sacerdotiza, mãe, esposa e guerreira, participando das lutas ao trabalho dos homens. O culto da grande mãe e do Deus Cornífero predominaram nas regiões da Europa, dominadas pelos Celtas, que nessa época já estavam sendo dominados pelos Druidzs, que representam uma introdução ao patriarcalismo. Porém, em muitos lugares, a religião da grande Mãe continuou a ser praticada, pois havia certa tolerância por partidos romanos, chegando certos ramos da wicca a imcorporar elementos do Penteão Grego-Romano, especialmente na bruxaria.



 
Foi somente na Idade Média que a bruxaria foi religada com as sombras com o domínio da Igreja Católica e a criação da inquisição, cujo objetivo era eliminar de vez as antigas crenças, que era uma ameaça a um clero muito mais preocupado em acumular bens e riquezas do que propagar a verdadeira mensagem de Jesus.
Durante o tempo das fogueiras, o medo fez com que muitas bruxas permanecessem no anonimato para resguardar suas vidas e de seus familiares.
Muitos dos conhecimentos passaram a ser transmitidos oralmente, por medidas de segurança, e assim muito se perdeu. No presente um grupo de pessoas abnegadas e corajosas está redescobrindo recriando a nova bruxaria ou Neo Peganismo, como também é conhecido.


Na actualidade onde dificilmente há lugar para expressão dos valores femininos e onde não existe qualquer figura feminina como caráter sagrado principal, a perspectiva matrifocal da Wicca contribui para sua divulgação tanto junto aos homens como das mulheres.
A Wicca é uma Religião onde não existem livros sagrados, hierarquia ou dogmas. É uma escolha pessoal para aqueles que sentem que a sua percepção do sagrado não só não se enquadra nos esquemas tradicionais, como é algo demasiadamente individual para se sujeitar ao conjunto de regras e crenças que outros determinam.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores