ATENÇÃO!

Todos os textos aqui presentes são da minha autoria à excepção daqueles cuja FONTE é devidamente indicada.
Não copie sem indicar a devida fonte "Essência da Magia" ou o devido Link.

All rights reserved, please do not copy my writings except those whose source is present.

domingo, 11 de março de 2012

Ausência de(a) Natureza

Ausência de/a Natureza



All rights reserved to Catarina César 


...Não queiras ser a biblioteca do mundo! Pois ele não está preparado.



O Otávio era um rapaz que viva em Moitalegre, uma vila recheada de cultura típicamente Portuguesa, com bailes, galões, queques e bolos de arroz.



Aos 11 anos, os pais ofereceram-lhe, pela primeira vez, uma prenda que ele iria usar para o resto da vida, um computador!

Rápidamente ele explorou os grandes caminhos da internet, e nela baseara toda a sua educação.



Sete anos depois, já o Otávio tinha dezoito anos, a idade de ouro - como era conhecida na vila - idade para acabar a escola e tornar-se um homem, com carta e namorada. Mas Otávio não tinha nada disso, apenas o seu computador e uma abrangente informação de tudo na vida.



Ele criou um blog com sucesso em apenas um mês, uma rádio popular em duas semanas, e uma rede cheia de informação (que complementara o blog) em apenas cinco dias.



Não era própriamente "nerd" pois não tinha aparencia de tal, nem as mesmas conversas, nem era viciado em jogos como um... pelo contrário, ele estava a ser consumido pela informação, pelas imagens, pela popularidade e tudo mais.



As pessoas conheciam-no como o Professor virtual... pois ele falava de tudo, inclusive espiritualidade e lições de moral, e transmitia o conhecimento às pessoas, lia nos sites e criava resumos interactivos para ajudar as pessoas a ingerir a informação de uma forma agradável.



Moitalegre finalmente começava a desenvolver, pois como uma vila isolada e ignorante que era, tornara-se agora cada vez mais apta em tecnologia.

Otávio organiza tudo por ordem alfabética e colocava separadores, sendo um deles a falar de filosofia onde ele explicava os vários significados da vida, a magia da natureza e as relações do Homem para o Homem... isto até ao dia que, como acontece sempre a determinada altura, ele foi criticado pelo "Lifelord" (senhor da vida) que dizia que ele apenas reproduzia texto e não exprimia a sua essência, ou seja, não expunha a sua própria opinião.



Otávio diz:

- Agradeço a todos os seguidores do site pelos comentários, :P espero que voltem sempre para ver as novidades :D .



Lifelord diz:

- Mas quais novidades? O que tu escreves é o que existe nos outros lados, apenas voltas a escrever, é como o resumo na capa do livro! Onde está a tua essência? Tens alguma? Pareces uma máquina, abrange os teus horizontes, as pessoas não gostam de ti por lhes facilitares o trabalho escolar... sê original, escreve com alma.



Otávio diz:

- Eu escrevo o que muita gente não sabe...



LifeLord diz:

-Escreves o que todos têm preguiça de procurar, ou se pensar nas perguntas certas, não facilites o trabalho a perguiçosos, não dês o peixe a quem passa fome e continuará a passar... VIVE!



Otávio diz:

- Eu vivo mais do que tu... ou pensas que não vi o teu site? Só falas de viagens, filmes e ciência



LifeLord diz:

- Porque essa é a minha essência! E são as viagens que eu fiz, e a informação é aquilo que eu retirei da experiência, podem não ter audiência mas é o meu Ser ali expresso... Não queiras ser a biblioteca do mundo! Pois ele não está preparado.



Depois de muito teimar, Otávio percebeu que o Lifelord afinal tinha razão... e as pessoas não o amavam como tanto escreviam, nem sabiam o seu nome de cor, só o link.



... Otávio tinha passado sete anos a viver apenas no mundo virtual.

Então ele decide sair à rua, com uma máquina fotográfica profissional, para captar a natureza... pois os budistas tinham-lhe explicado a sua importância.



Então ele perseguiu um beija-flor azul que por ali andava, de flor em flor... mas os seus olhos estavam cansados, ele não conseguia acompanhar bem os movimentos nem ver ao longe. E também não conseguia correr, pois não estava habituado a respirar.



A natureza tinha tudo para lhe oferecer, o ar, o verde dos campos, a harmonia, o som do vento e dos pássaros, a essência que transparecia no tronco de cada árvore, o aroma das flores, da relva e da terra húmida.

As pessoas passeavam de mãos dadas, meditavam na relva, brincavam com os seus cães, e outros simplesmente observavam.

Viviam o que a natureza lhes dava... mas Otávio não conseguia aproveitar nada.



Tanta paz e calma fazia-lhe confusão, e inconscientemente ele procurava imagens a mexer sozinhas como no ecrã, e o som do teclado.

Com tanto silêncio ele ouvia vozes na sua cabeça, a sua própria voz não parava de falar, a mesma voz que ele ouvia quando lia um texto.


Então Otávio cai no chão com os olhos a arder, pois ele procurou à força aprofundar a natureza como aprofundava a imensidão da internet.

E ali permanece, a olhar para o sol ligeiramente tapado por um ramo a tentar sentir a magia e a energia da terra, mas esqueceu-se que, para isso, não pode estabelecer ligação com mais nada e tem que extrair todos os outros pensamentos.

Frustrado, Otávio volta para casa antes do sol se pôr e volta para o seu mundo para se refugiar. No seu site apenas escreve.



"Hoje não viajei para nenhum mundo, apenas saí de casa para realizar o pedido de um fã... o que resultou numa grande perda de tempo, estive a observar a natureza, quando podia estar a captar mais de mil informações que surgem todos os dias no poderoso mundo que é a internet."



Há qual o LifeLord respondeu:

"O que tu precisas é de sair, mas não apenas sair de casa... tens que sair do mundo físico como escreves que fazes... Experimenta fazer uma viagem, pode tanto ser mental como física, não fiques parado no mesmo sítio como hoje... estás demasiado habituado ao movimento".



Otávio:

"Como é que eu posso sair? Nesta terra não acontece nada, e se o mundo não me proporciona interesse, e as pessoas são falsas, para que é que vou estar a sair de casa, perder o meu tempo quando sei que vou estar constantemente a pensar no que estarei a perder aqui."



LifeLord:

"Não culpes o mundo sem antes o viveres a sério. Tenta sair do país, é por isso que existem vários, para não nos resumir-mos só a um."



Otávio não cedeu e continuou a fazer as suas pesquisas habituais.

Ainda nessa noite, antes de publicar o artigo novo, morreu de epilepsia em frente ao computador, cinco segundos antes de ter recebido a mensagem de correio electrónico de que tinha chegado aos 500.000 assinantes.

Mesmo antes de morrer, Otávio já avistava sérios problemas psicológicos... Como não conseguia acumular tanta informação começava-se a esquecer aquilo que era obvio e essencial à vida humana... Os seus dedos também estavam estranhamente mais redondos na ponta de tanto clicar algo que irá acontecer daqui a uns anos com a raça Humana totalmente dependente da Tecnologia.



Momentos antes de morrer, ele disse:

- Tinhas razão... mas não era o mundo que não estava preparado, era eu!



O Homem tornar-se-á a máquina.



Por isso... não fiquem presos a este mundo, ele apenas serve para informar... mas a verdadeira informação é aquela que é vivencia, pois tem a sua essência e complementa o nosso ser.
Saiam, sintam e observem tudo... o céu, a terra e o horizonte... Pois poderão aprender qualquer coisa apenas a observá-la.





À medida que o 2012 se aproxima, as nossas habilidades psíquicas assim como a nossa energia aumentam, algo que só se poderá manifestar com treino e com a ligação com a natureza. Fenómenos íntimos e sobrenaturais como sonhos proféticos, instinto apurado e cura mental podem surgir dentro de cada um de nós se nos afastarmos, por uns dias, de tudo o que é electrónico (telemóveis, televisão, internet, computadores, mp3...).

Experimentem, e partilhem connosco a vossa experiência!...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores