ATENÇÃO!

Todos os textos aqui presentes são da minha autoria à excepção daqueles cuja FONTE é devidamente indicada.
Não copie sem indicar a devida fonte "Essência da Magia" ou o devido Link.

All rights reserved, please do not copy my writings except those whose source is present.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

CARMA

Introdução

Posted by: Aril Aislin

Há quem ainda não entenda
A razão de todas as coisas
E por muito que o tempo se estenda
A origem de todas as Guerras

Tens que parar para pensar 
É necessário ouvir e também sentir
No porquê de andarmos a vagar
Neste mundo sempre a emergir

Vás para onde fores
Sejas tu quem quiseres
Nada de impede de observar
Nada te impede de descobrir e analisar


Não devemos pensar com silêncio nem ouvir o barulho dos outros...

Devemos estar sempre prontos para ouvir, para errar e voltar a progredir... Mas nunca para acharmos a Verdade eterna que explora a nossa realidade e que seja capas de justificar o todo do que vivemos, e no fim, acharmo-nos donos dela.

O passado serve como estudo e aprendizagem, o presente é a acção e a preparação, e o futuro é a consequência.







Eu aqui, sou a mensageira, a que traz as expectativas do que poderá ser verdade e que virá a conduzir-vos a um caminho cheio de possibilidades que vos ligará a mais respostas e, por consequinte, mais perguntas.




Mas agora venho falarvos do CARMA:

O CARMA é a justiça da vida, é a "lei causa-efeito" de todas as nossas acções e pensamentos.
Tudo o que fazemos, seja bom ou mau, traz um preço que é calculado ao triplo das nossas consequências. Esse preço surge em forma de acontecimentos, oportunidades ou problemas que surgirão numa próxima vida.

É chamado de "falso carma" quando pagamos nesta vida o preço do que já fizemos ou pensamos. Aí já não teremos que passar pelo mesmo numa próxima vida.
Mas muitas vezes ocorrem-nos situações, boas e más, que não sabemos a sua origem nem a causa. Pois o esquecimento das nossas acções também possui uma enorme importância na intensidade dos acontecimentos.

Ele existe, quer acreditemos ou não nele. E faz parte de um dos grandes planos de Deus, onde tudo está calculado ao mínimo detalhe, sendo o Carma, o «programa» mais eficaz e permanente às suas mãos e que, ao mesmo tempo, respeita as Suas regras e as nossas enquanto ao nosso livre-arbítrio.



Assim que Adão e Eva, foram expulsos do paraíso, como diz a bíblia, Deus deu-nos o livre-arbítrio.
Atenção, pois tudo o que diz na bíblia tem um significado por detrás daquele que parece, à primeira vista, o verdadeiro!

Esse livre-arbítrio, ou liberdade de escolha, persegue-nos em toda a nossa vida. Graças a ele sofremos as consequências das nossas acções, mas ganhamos responsabilidade, e assim também obtemos a habilidade de procurar respostas dentro de nós mesmos e no mundo a que somos expostos.


A PASSAGEM






Também há uma teoria que explica que, depois de morrermos, somos nós mesmos que escolhemos o nosso trajecto, as nossas passagens.

Isto porque, quando nos libertamos do nosso corpo físico e ascendemos aos outros campos milenares e espirituais atinguimos finalmente a perfeição e o conhecimento de tudo.
Então, por isso, somos consciêntes que precisamos de passar por tais acontecimentos para nos redimirmos dos nossos erros de quando fomos ignorantes.

Então, escolhemos nós o nosso destino terreno, e deixamos o destino pós-morte para o Criador. Escolhemos a nossa família, os nossos amigos e inimigos, as nossas aventuras e talvez também a nossa personalidade.
Isto tudo é-nos dado apenas com as nossas acções realizadas no passado, por isso é que o destino é trabalhado ao cuidado para que todas as regras sejam respeitadas e para que não possa haver descuidos.
Tudo isso é possível porque estamos suficiente desenvolvidos. Depois a escolha é nossa, se pretendemos sofrer tudo o que há para sofrer numa só vida, tendo depois o possível trauma mas o descanso futuro, ou se pretendemos sofrer aos poucos em todas as vidas.
Tudo é realizado de várias maneiras mas todas elas são justas.

Depois é-nos deixado um auxiliar, que nos ajuda nos nossos trajectos e a realizar o nosso próprio plano para nós mesmos, e esse auxiliar é chamado de anjo ou ser de luz, que no fundo, também o somos assim que abandonamos o nosso corpo físico.

É por isso que acreditam que, com muita força de vontade, é possível alterar o nosso próprio destino, pois no fundo, fomos nós mesmos que o criámos para nós! Mas apenas o podemos adiar ou alterar mas nunca eliminar.

Apesar de nos esquecermos dos nossos planos, enquanto vontade de Deus, com alguma prática e muito trabalho, é-nos também possível acertarmos no nosso futuro, pois todas as respostas encontram-se dentro de nós. Pois antes de regressarmos ao mundo terrenos, nós sabiamos todas as respostas...







Somos o que desejamos ser
Somos aquilo que procuramos
A acção surge consoante a nossa crença

Isto é explicado na Lei da atracção, quando atraímos tudo aquilo que pensamos e desejamos, tal como a gravidade.

Só a maldade reconhece a outra maldade

O estudo serve para nos preparar, e sem ele, sofremos as consequências das nossas acções involuntárias (sem pensar) que nos revela mais ao mundo. Por exemplo, se nunca descobrirmos a maldade através do estudo, não a encontramos, porque não possuímos maldade dentro de nós.
Mas aquilo que surge dentro de nós, é nosso. E se, sem qualquer instinto ou estudo, julgar-mos a pessoa como má e a compreendermos, é porque já temos o mal dentro de nós também.



E é possível, depois de tudo o que foi aqui explícito, perceber quem está mais desenvolvido e quem passou por mais reencarnações.
Aqueles que têm a capacidade de acreditar e aceitar todas as crenças, aquele que estuda, analisa e pratica e tem gosto por tudo o que a vida tem para lhe dar, e que possui um paladar e um vasto gosto musical e artístico, conseguindo a partir dele, gostar de todo o tipo e género de música, comida, cultura e desenho, é aquele que se encontra desenvolvido e evoluído.

É claro que isso possui um certo grau, pois ninguem é totalmente desenvolvido, nem totalmente ignorante. Por isso, todos somos desenvolvidos até certo ponto, e todos continuamos a evoluír neste mundo.


Posted by Aril Aislin

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores