ATENÇÃO!

Todos os textos aqui presentes são da minha autoria à excepção daqueles cuja FONTE é devidamente indicada.
Não copie sem indicar a devida fonte "Essência da Magia" ou o devido Link.

All rights reserved, please do not copy my writings except those whose source is present.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

O Problema da Sociologia




Posted by: Aril Aislin

Circunspecção nos dias de Lisboa

Já não me identifico com nada, sinto que nada me pertence, sinto-me presa e num constante palco, a fazer teatro com roupas que não são minhas...

Sinto-me ausênte, vazia e triste a todo o momento, choro intensamente e já desisti de procurar a razão.

Até que foi necessário olhar em volta, para tudo o que me rodeava. Estavam todos ocupados, a seguir uma rotina que nem eles mesmos percebiam, não havia ninguem que sorrisse sozinho, nem ninguem que de repente decidi-se mudar de trajectória.
No metro, na passagem da linha vermelha (em Saldanha) para a linha amarela (para o Rato), cerca de 70% das pessoas viravam à esquerda para subir as escadas, quando as da direita iam para o mesmo comboio, mas só algumas iam por aquela, pois as da esquerda já estavam cheias de pessoas...

Porque é que não se dividiam de igual forma para os dois lados?! Porque é que esperaram ver que o lado esquerdo enchia para seguirem para o direito vazio, sem subir de seguida para ele?
Pareciam cordeiros, a seguir o resto do grupo, sem pastor.

Então pensei... "Será que sentem o mesmo que eu? Esta angústia, esta solidão, esta auto-insatisfação?"
Ninguém no mesmo lugar que eu se sentiría assim, um currículo cheio de interesses já concretizados, notas altas e suficientes para a faculdade, prestes a tirar a carta e a ter mais liberdade, e a viver todos os dias com uma família acolhedora.

No entanto, dizem que quem menos tem, encontra-se feliz e satisfeito, pois não possui metas nem padrões para a felicidade.
Mas eu também não os coloco, e nunca conheci alguém assim...

Nos dias d'hoje, tudo me causa irritação ou frustração. As pessoas que conheco são limitadas áquilo que lhes dizem, acreditam apenas naquilo que aprenderam, e não pretendem evoluir mais.
Vivem presas à ciência, à astrologia, ao oculto, ou à religião... Mas nunca procuram descobrir novos horizontes para além desses mesmos.
Já se identificaram com eles, já sabem o que seguir da vida, já têm a vida toda planeada para o futuro. O problema não está na planificação dele mas sim em não deixar tempo nem espaço para mais objectivos, mais pessoas ou mais conhecimento.
Mas também não são mais felizes por isso, vivem presos a um pequeno problema - a sociedade.

Eu sou quem eu sempre quis ser, e eles apenas usam as roupas que sempre quiseram usar.

Estudo Sociologia, Psicologia e Astrologia, e segundo todas elas, eu devia ser um tipo de pessoa, agir de uma determinada maneira, etc. Isso é verídico para todos aqueles à minha volta, e a todos aqueles com um mapa astral semelhante ao meu (virgem+virgem+aquário)... Então PORQUE É QUE EU NÃO SOU ASSIM?

Sinto-me diferente a todos os outros, sinto que tenho outra missão, outros objectivos mas não os encontro.
Sinto que todos aqueles que me conhecem ficam iguais a mim, mas não durante muito tempo.
Dou-me bem com todo o tipo de pessoas, mas só me sinto verdadeiramente ligada áqueles que são iguais a mim, mas não os consigo encontrar.

Só tenho a certeza de quem sou quando é necessário afirmar-me perante uma cultura, ou em tempos de perigo. Mas quando estou no silêncio, sinto medo.
Sinto que por todas as viagens que faça, nunca serão suficientes, e que nunca estarei satisfeita comigo mesma.

Eu desenvolvi sonhos e concretizei-os. O cinema, a psicologia e a sociologia. Mas foram apenas padrões, foram apenas o plano-base para ter alguma coisa que fazer neste mundo.
Estes sonhos criados estão a desmoronar-se, e eu não quero ficar só comigo mesma...
Vivo num tempo constante, em que preciso de ter amigos, e ficar rodeada de pessoas, só porque tenho medo de ficar sozinha... quando o único medo que uma adolescente devia ter, era o de «não ter futuro».

A minha pergunta não é "porque é que sou diferente", porque eu sempre quis ser diferente...
A minha pergunta é... "porque é que os outros são tão diferentes de mim?" quando deviam ser iguais, por serem influenciados pelos mesmos factores, e possuírem o mesmo mapa astral?

5 comentários:

  1. Acredito que sintam o mesmo que tu. O ser humano é um animal social que com o stress, a rotina e a solidao acaba por deprimir . Na vrdd, tu estas a sentir algo assim, pq deves estar oprimida com algum bloqueio na tua vida, ou até podes estar tao concentrada num ponto futuro que acabas por te bloquear no presente. Quando ao fator "identidade", acho que é algo que TODOS andamos a sentir, não considero negativo de todo x') Ja viste? ha pessoas que se apelam de emos, goticos, punks, nerds de escritorio e acabam por se limitarem a uma moda limitada e passageira e nem entendem que o ser é mais complexo que isso, o ser humano é mistico, nao é um só, é varios... é um labirinto de sentimentos e encruzilhadas, uma complexidade infinita de ideias, desejos, caprichos, loucuras. Eu hoje acordei bem disposta, hoje sou uma pessoa. Amanha irei despertar uma pessoa diferente, continuarei a ser a mesma, mas de outra forma =) E não é fantastico? ^.^
    Por norma, nunca iremos estar 100% realizados na vida, isso é a ambiçao a falar... a sede de conhecer o desconhecido, nao é negativo. Mas nao te deixes levar muito pela ideia que um dia iras atingir esse auge com algo futuro, pensa em como poderas alcança-lo agora, para que n deixes a tua ansiedade te dominar e fazer desperdiçar os momentos de agora que mais tarde poderas lamentar.

    Beijinhos ******************

    ResponderEliminar
  2. Acredito,tal como todos,penso eu,que o homem tem de pensar,não pode falar sem o fazer...contudo nem todos agem assim...como ja te disse antes achei o teu artigo muito interessante, e tb como disse,é preciso alguma coragem de escrever o q escrevestes num blog wicca,apesra de ambos sabermos que uma coisa anda de braços dados com a outra,não se negam...mas a maioria apenas v~e o superfluo e o facil,e imagino q não entenderiam o teu artigo neste blog...Mas eu percebo.Pensar é inerente ao ser humano como sonhar...e respirar....
    O assunto do diferente ser maravilhoso como alguem disse ai, tn é bom,é fundamental,mas desde q essa diferença não interfira com as outras "diferenças" dos outros seres humanos,pois aí já não é maravilhoso...é apenas um caso de conflitos humanos...Helder.

    ResponderEliminar
  3. não há ninguém que me dÊ ALEGRIA :(

    PUMPKIN

    ResponderEliminar
  4. Toda agente é diferente, só que esconde sua diferença com medo que outros não gostem.
    Toda agente tem alguém que lhes façam sentir bem. Pode levar tempo aparecer, mas ela existe. Tudo o que nos vai acontecendo de mal, serve para nos preparar para que chegue mos a essa pessoa e não repetir os mesmos erros.
    Tu nunca estarás sozinha. Sempre irá estar alguém para ti. Só não podes é acreditar que todas as pessoas são iguais. Desperta a diferença que á na pessoa que pensas que não tem nada de mais. Por pensares isso é que a pessoa torna se algo que vais achar que lhe faz ser igual aos outros, essa tua atitude pode lhe fazer pensar que gostas de uma coisa e no final é de outra. Tenta abrir teu coração ao mundo, nunca o abras com medo. Porque assim volta tudo ao mesmo. Gostei do teu texto, Parabéns tens aqui boa informação. Ass: Mistico

    ResponderEliminar

Seguidores